07 julho 2010

Os brasileiros e a Seleção.

Pois é, mais uma Copa do Mundo vai terminando e o sonho do hexa ficou para trás. A derrota para a Holanda adiou essa conquista para, quem sabe, 2014. Há algumas poucas Copas atrás, essa derrota poderia ser considerada como uma tragédia nacional, algo que tocaria na alma da nação. Mas no meio disso tudo fico me questionando, tentando entender alguns sentimentos.
Tenho notado há algum tempo a relação que os brasileiros possuem com a Seleção nacional de futebol. Não vou ser romântico aqui na minha reflexão, dizendo que o brasileiro é apaixonado por futebol, que ama a Seleção e que o país para ver o Brasil jogar. Claro que isso ainda acontece, mas não como antes!
Ainda se cancela aulas nas escolas e nas universidades, o comércio fecha as suas portas e em geral as indústrias diminuem ou cancelam por 90 minutos sua produção. Mas o que quero discorrer é sobre o pertencimento dos brasileiros em relação à Seleção.
Sendo direto, os brasileiros não torcem mais como torciam antes. Confesso que achava que essa era uma percepção pessoal na minha relação de pertencimento com a Seleção, mas comecei a refletir sobre algumas coisas e vi que talvez exista de fato uma crise de pertencimento, uma crise de identidade entre brasileiros e a Seleção.
É evidente que estou generalizando, e não estou dizendo que passamos a odiar ou ainda torcer contra a Seleção, somente não temos mais aquele sentimento de orgulho, aquela vontade de torcer que sai de dentro do peito.
Percebi alguns fatos que vão ao encontro do que estou relatando aqui. As ruas não são mais enfeitadas como antes, não vimos mais os cordões das calçadas em verde e amarelo, bandeirinhas cruzando entre casas e postes, as pessoas com a camiseta da Seleção, e essas mesmas ruas não ficam mais tão desertas enquanto o Brasil joga. O país não para mais em dia de jogo! Pelo menos não como antes.
Ao mesmo tempo que exemplifico com algumas questões que eram comum em épocas de Copa, e que na minha opinião não são mais tão representativas, tenho minha opinião sobre o porquê não termos mais tanto sentimento em relação com a nossa Seleção.
Há algum tempo atrás nós torcíamos pelos jogadores, pois os conhecíamos. Eles jogavam nos clubes que torcemos, aqui do Brasil, assistíamos eles crescerem no futebol, faziam gols e conquistavam títulos para os nossos clubes. Hoje não mais. Os jogadores muito cedo vão embora para a Europa, e passam mais de uma década da sua vida futebolística defendendo os clubes de lá. Clubes dos quais pouco sabemos e que não cultivamos relação sentimental. Mesmo com toda a tecnologia existente nos dias atuais, das quais podemos acompanhar campeonatos do mundo inteiro e assistir os jogadores brasileiros que representam diferentes clubes pelo planeta, não se tem a mesma relação ou sentimento de pertencer que possuímos com os clubes brasileiros.
Sendo assim, esses mesmos jogadores que saem muito cedo para jogar fora e por vezes nem se quer jogam no Brasil, por já irem ainda crianças para o exterior, são os mesmos que compõem a nossa Seleção, que parece ser muito mais uma Seleção dos outros do que nossa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário