27 janeiro 2009

SOMOS RIOGRANDINOS E NÃO PORTOALEGRENSES!

O futebol é uma paixão nacional e isso não é diferente em nossa cidade, esse grande fenômeno esportivo já moveu nossas torcidas e aglutinou verdadeiras multidões, dentro e fora do nosso município. Embora nossos clubes de futebol sejam tradicionalmente conhecidos e muitas glórias já trouxeram para nossa cidade, vimos nos últimos anos a sucumbência de nossas equipes e conseqüentemente de suas torcidas.
Porém, recentemente duas equipes – S. C. Rio Grande e S. C. São Paulo – vêm ressurgindo de um ostracismo que incomodava os amantes do futebol e os mais fanáticos torcedores desses clubes.
O S. C. Rio Grande que por muito tempo disputou campeonatos pelo simples ato de participar, se reestruturou nos últimos 2 ou 3 anos, fazendo ressurgir sua torcida e a possibilidade de um acesso a elite do futebol gaúcho. Já o S. C. São Paulo, que sempre foi um clube de massa, há anos vem aos trancos e barrancos fazendo sofrer sua enorme torcida, porém no ano do seu centenário reacendeu uma esperança para o clube do povo.
Atualmente vemos as multidões que vem acompanhando a reestruturação do São Paulo, o que além de fazer ressurgir sua fanática torcida, vem formando novos torcedores, entre eles muitas crianças e mulheres.
No entanto, nos jogos da dupla Rio-Rita, há um fato que me incomoda bastante, que considero desrespeitoso e por vezes ridículo, que é o fato do uso de camisetas da dupla Gre-Nal em jogos dos clubes da nossa cidade.
É evidente que nos estados onde há grandes clubes nas capitais, as populações do interior acabam se identificando com algum desses clubes, isso é fato e é uma questão cultural. Logo, não estou dizendo que não devemos torcer para Inter, Grêmio ou qualquer outro grande clube, a questão está no fato de as pessoas darem mais importância e valor ao que é dos outros, inferiorizando ou deixando em segundo plano o que é nosso. Pois, se há camisetas do São Paulo e do Rio Grande para vender, porque ir ao jogo com uma camiseta do Inter ou do Grêmio?
Além disso, as pessoas não percebem que os clubes da cidade estão galgando um lugar para disputar um campeonato com os clubes da capital. Logo, onde fica nosso bairrismo? Será que não devemos ser mais riograndinos?
É ora de darmos um basta às camisetas da dupla da capital em nossos estádios e nos conscientizarmos que nossa primeira opção deve ser algum clube da nossa cidade, pois só assim teremos times fortes, competitivos e de expressão midiática.
Sendo assim, tenho a convicção que quando há jogo do Aldo Dapuzzo ou no Arthur Lawson é dia de esquecer que temos outra opção clubística e lembrarmos que antes de mais nada somos riograndinos e que aqui há clubes mais do que tradicionais e que também possuem suas cores e merecem o devido respeito.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Recomendo a todos este blog, com certeza textos interessantíssimos e de uma qualidade ímpar virão. Fico feliz que o Léo tenha tido a idéia de divulgar as suas polêmicas, mas fundamentadas e coerentes opiniões, pois, nós, leitores só teremos a ganhar!
    Parabéns pelo ótimo texto, bem escrito, bem justificado e que demonstra uma paixão imensurável pelo futebol da sua cidade!

    27 de Janeiro de 2009 18:30

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastante do blog Léo..
    Com certeza serei desde agora um
    frequentador assiduo de tal..
    A respeito das camisetas de outros clubes
    nos estadios de nossa cidade é no minimo
    uma pena. Por que nao frequentarmos com as
    camisetas dos clubes da nosso historica cidade??
    Como foi dito, é inevital a identificação com
    os clubes da capital, mas pera ai..
    Somos riograndinos não?? Entao é hora de
    vestirmos as camisetas e enchermos nossos estadios e incertivar nossos clubes em busca do
    tao sonhado acesso a divisao especial tao idealizada..
    E penso que isso nao seja algo tao distante assim, temos que fazer de nossos estadios calderoes e que outras equipes sinta-se intimidades em jogar aqui, como ocorre no Bento Freitas em Pelotas por exemplo. Rio Grande é uma cidade com quase 200.000 habitantes, e com certeza merece um clube na primeira divisao rivalizando com os demais da regiao e tambem da capital por isso visto a camiseta do meu clube da cidade e o incetivo...

    Bruno Moreira

    ResponderExcluir